Muralismo: arte, cultura e pós-humanismo

Tiago Scalvenzi Sául, Magda Salete Vicini, Neuza de Fátima Fonseca, Douglgas Colombelli Parra Sanches, Luiz Ney Todero, Francesca Ferrando, Samuel Gajosz Vaz

Resumo


Este projeto de pesquisa e extensão teve como objetivo pensar a arte do mural como representação de culturas e etnias formadoras do município de Palmas (PR), a partir da concepção do pós-humanismo em sua vertente crítica e o conceito de “inclusivismo situado” proposto pela filósofa italiana Francesca Ferrando; questionando o conceito de cultura, visando uma proposta de criação e execução de um mural. Apresenta-se um breve histórico da formação étnica indígena da Terra Indígena Kaingang e quilombola das Comunidades Quilombola Maria Adelaide Trindade Batista, Castorina Maria da Conceição e Tobias Ferreira, cujas culturas possuem pouca referência e visibilidade entre os habitantes que integram e participam do cotidiano e da história deste município, assim como sírio-libaneses e japoneses, fato que motivou essa pesquisa. Conceitua-se a arte do mural como proposta de produção artística com viés social, utilizando a metodologia pós-humana; a metodologia de pesquisa qualitativa, bibliográfica exploratória e aplicada com a produção de pintura mural; e ainda, entrevistas pós produção artística aos representantes das etnias que compõem o mural. O mural elaborado a partir desta pesquisa está instalado no IFPR – Campus Palmas.


Palavras-chave


Arte; Muralismo; Cultura; Pós-humanismo;

Texto completo:

PDF

Referências


ANJOS, Moacir dos. Local/global: arte em trânsito. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2005.

ARGAN, Giulio Carlo. Arte moderna: do iluminismo aos movimentos contemporâneos. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

BELL, Julian. Uma nova história da arte. Trad. Roger Maioli. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

BRAIDOTTI, Rosi. Diferença, Diversidade e Subjetividade Nômade. Tradução: Roberta Barbosa. labrys, estudos feministas. Número 1-2, julho/ dezembro 2002. Disponível em: http://www.historiacultural.mpbnet.com.br/feminismo/Diferenca_Diversidade_e_Subjetividade_Nomade.pdf. Acesso em: maio/2016.

BRAIDOTTI, Rosi. The Posthuman. Polity Press: Cambridge, EUA. Edição do Kindle, 2013.

BRUGGER, Paula. Nós e os outros animais: especismo, veganismo e educação ambiental. Linhas Críticas, Brasília, v. 15, n. 29, p. 197-214, jul./dez. 2009. ISSN 1981-0431. Disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/view/6409. Acesso em: junho/2016.

CANCLINI, Néstor García. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade; tradução Helóisa Pezza Cintrão, ana Regina Lessa. E. ed. E. reimpr. São Paulo Editora da Universidade de São Paulo, 2008.

_____. A socialização da arte: teoria e prática na América Latina. São Paulo: editora Cultrix, s/d.

CATÁLOGO DA EXPOSIÇÃO “PRÁCTIQUES MURAL CONTEMPORÁNIES”. Fundação Juan Miró. Editora: Nova Era, S.A., Barcelona, 2010.

FERRANDO, Francesca. NB. Dall'11 al 14 Settembre 2013 si terrá la 5° Conferenza Internazionale del Postumanesimo presso l'Universitá di Roma Tre, dal titolo: “The Posthuman: Differences, Embodiments, Performativity”. Site Academia.edu. Disponível em: file:///D:/Users/User/Downloads/POSTUMANESIMO_ALTERITA_E_DIFFERENZE.pdf.

_____. Toward a posthumanist methodology: a statement. Disponível em:

Acesso em outubro/2016.

GALLO, Silvio. Imagens do outro na filosofia: o desafio da diferença. ETD – Educ. Tem. Dig., Campinas, v.14, n.1, p.160-178, jan./jun. 2012 – ISSN 1676-2592. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1250. Acesso em: abril/2017.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução: Tomaz Tadeu da Silva, Guaracira Lopes Louro. 10 ed. Rio de janeiro: DP&A, 2005.

https://www.academia.edu/1243762/TOWARDS_A_POSTHUMANIST_METHODOLOGY_A_Statement. Acesso em fevereiro de 2014.

KAJIBANGA, Victor. Crise da racionalidade lusotropicalista e do paradigma da ‘crioulidade’ (O caso da antropossociologia de Angola). África: Revista do Centro de Estudos Africanos. USP, S. Paulo, 22-23: 141-156, 1999/2000/2001. Disponível em: www.revistas.usp.br/africa/article/viewFile/75259/78761. Acesso em: maio/2016.

MAYER, Ralph. Manual do Artista de Técnicas e Materiais. São Paulo. Martins Fontes, 1996.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 29. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

MOTA, Lúcio Tadeu. As Guerras dos Índios Kaingang. História Épica dos Índios Kaingang no Paraná (1769-1924) Editora da Universidade Estadual de Maringá – Maringá –PR, 1994.

Portal Kaingang. Disponível em: http://www.portalkaingang.org/index_palmas.htm. Acesso em: 22/010/2016.

PRIORI, Angelo; POMARI, Luciana Regina; AMÂNCIO, Silvia Maria; IPÓLITO, Veronica Karina. Comunidades quilombolas no Paraná In História do Paraná: séculos XIX e XX [online]. Maringá: Eduem, 2012, pp. 47-58. Disponível em: http://books.scielo.org/id/k4vrh/pdf/priori-9788576285878-05.pdf . Acesso em: 13 mai/2016.

RBJ Portal de Notícias. Disponível em: http://www.rbj.com.br/geral/patrimonio-cultural-estado-reconhece-obra-de-poty-lazzarotto-em-palmas-2658.html. Acesso em 27/02/2017.

RODRIGUES, Eloyna Ribas. História. Disponível em: http://pmp.pr.gov.br/la/sobre.php. Acesso em: 20 de maio de 2016.

SANTAELLA, Lucia. Culturas e artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura. São Paulo: Paulus, 2003.

SORGNER, Stefan Lorenz; RANISCH, Robert (Org.). Organizadores. Post- and Transhumanism: an introduction. Frankfurt am Main: Peter Lang, 2014.

SOUZA, Almir Antonio. A invasão das terras Kaingang nos campos de palmas. O processo contra a liderança indígena Vitorino Condá (1839-44). Dossiê – Estudos sobre as sociedades Jê (Kaingang e Xokleng) no sul do Brasil. Revista Mediações, Londrina, V. 19 N. 2, p. 43-61, JUL./DEZ. 2014DOI: 10.5433/2176-6665.2014v19n2p43. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/mediacoes/article/view/20697. Acesso em setembro/2016.

SOUZA, Jessé. A ralé brasileira: quem é e como vive. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009.

VASCONCELLOS, Camilo de Mello. As representações das lutas de independência no México na ótica do muralismo: Diego Rivera e Juan O’Gorman. Revista de História, 01 December 2005, Vol.0(153), pp.283-304. Disponível em: www.revistas.usp.br/revhistoria/article/download/19013/21076. Acesso em: 30/04/2017.

VIDEOS:

ART of Conflict. 2012 ‧ Documentário ‧ 1h 13m. Este filme mostra o impacto, a função e o futuro dos murais na Irlanda do Norte, uma expressão dos violentos problemas sociais da Irlanda. Data de lançamento: 12 de outubro de 2012 (mundial). Direção: Valeri Vaughn. Produção: Vince Vaughn, Netflix. Disponível em: https://www.netflix.com/watch/70267850?trackId=13752289&tctx=0%2C1%2Cecad8c91e951a7a21f004595fc70a8c1345079a2%3Ac4a5b3e7b97a68b91de9093500d106dc1f890829. Acesso em 20/03/2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Tiago Scalvenzi Sául, Magda Salete Vicini, Neuza de Fátima Fonseca

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Educação, Artes e Inclusão - Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC - Centro de Artes - CEART -- Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais - PPGAV Fone: +55 (48) 3664-8314 -Laboratório Interdisciplinar de Formação de Educadores - LIFE - ISSN: 1984-3178 -- Endereço: Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC Centro de Artes Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi - Florianópolis - SC - CEP: 88.035-001 -- Email: revistaeducacaoarteinclusao@gmail.com